10 de julho de 2012

Vida em outros planetas



No evangelho de João, Jesus teve a oportunidade de delinear a pluralidade dos mundos habitados quando disse: “Na casa de meu pai há muitas moradas.”

Quando nós consideramos o universo einsteiniano, infinito, em expansão,
não temos outra alternativa, senão aceitar matematicamente pela lei das probabilidades,
essa realidade de mundos habitados.
Examinando os dados da física quântica, e também da astrofísica na atualidade, veremos que a nossa via-láctea possui 200 bilhões de sistemas.
Que nós vivemos num universo de aproximadamente 100 milhões de galáxias.

Temos portanto uma vastidão incomensurável de dados.
Considerando-se, que determinados mundos se formaram no mesmo instante em que a terra aglutinava suas moléculas...temos vida equivalente.
E se não houver por acaso esses fatores biológicos propiciatórios a sua manifestação,
a vida se manifestará segundo os padrões próprios do ambiente no qual ela se desenvolva.

Cresce hoje, com os grandes problemas e desastres que observamos em nossa atmosfera,
com a camada de ozônio, perfeitamente perturbada, que o organismo humano se adaptará para o futuro.
E é evidente que ele criará condições para sobreviver.
Se nós não conhecêssemos as guelras, e as traqueias, não poderíamos imaginar a vida subaquática.

Há vida fora da vida; mas não só no mundo espiritual.
Existem outros mundos tão materiais e inteligentes quanto o nosso, onde a vida tem suas específicas
manifestações.
Não existe só essa matéria ao qual os nossos sentidos apalpam.
Existe a matéria no sentido mais profundo da observação quântica, desde a energia pura, até a aglutinação dos fascículos de luz, e que as ondas são matéria, mas também os fascículos de luz são matéria, simultaneamente são energia.
Disse nosso divino Mestre:
“Muito ainda tenho para vos dizer, mas vós ainda não podeis suportar.”

Divaldo Pereira Franco


Nenhum comentário:

Postar um comentário